Novo modelo de triagem nas urgências do Santa Maria

Quem não for caso grave espera mais

26 fevereiro 2003
  |  Partilhar:

Um sistema de triagem de doentes em que velocidade do atendimento é determinada pela gravidade do caso, em detrimento da ordem de chegada , entrou ontem em funcionamento na urgência do Hospital Santa Maria, em Lisboa.
 

 

Na prática, o protocolo estabelece que, ao chegar a uma urgência, o doente seja recebido por um profissional de saúde -enfermeiro ou médico - que avalia qual a possibilidade de o seu estado se agravar durante um período de cinco horas e lhe atribui uma cor.
 

 

O vermelho corresponde a casos emergentes, que têm de ser atendidos imediatamente, o laranja a casos muito urgentes, que têm de ser atendidos num espaço de dez minutos, o amarelo a situações urgentes, a serem atendidas no período máximo de 30 minutos.
 

 

O doente a quem seja atribuído a cor verde é um caso pouco urgente, que pode ser atendido num prazo de duas horas, e a cor azul significa que o doente não é urgente e pode ter de aguardar quatro ou cinco horas para ser atendido.
 

 

A breve trecho o protocolo vai estar igualmente em vigor nos hospitais de S. Teotónio (Viseu), S. Marcos (Braga), S. Sebastião (Santa Maria da Feira), Centro Hospitalar de Coimbra, Hospital de Santa Luzia (Viana do Castelo), Pedro Hispano (Matosinhos) e nas unidades distritais de Vila Franca de Xira, Faro e Torres Vedras.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.