Novo método de colonoscopia a três dimensões

Processo é mais eficaz na detecção de cancro colo-rectal

04 dezembro 2003
  |  Partilhar:

Um método de colonoscopia a três dimensões, que utiliza uma técnica de imagiologia assistida por computador, deu resultados superiores aos da colonoscopia clássica na detecção de certos pólipos que podem levar ao cancro colo-rectal.O novo método, apresentado segunda-feira em Chicago no congresso anual da Sociedade de Radiologia da América do Norte, usou a tecnologia da tomodensitometria a três dimensões em 1.233 adultos assintomáticos antes de os submeter, no mesmo dia, a uma colonoscopia óptica clássica.No total dos pacientes examinados foram detectados dois polipos cancerosos pelo método da colonoscopia virtual, enquanto que a colonoscopia óptica detectou apenas um, antes dos médicos tomarem conhecimento dos resultados da colonoscopia virtual e terem detectado o outro polipo através da colonoscopia óptica.Os pólipos são excrescências milimétricas de carne que podem, num em cada dez casos, degenerar em cancro.A sensibilidade da colonoscopia virtual foi de 93,8 por cento para os pólipos de pelo menos dez milímetros de diâmetro, 93,9 por cento para os de apenas oito milímetros de diâmetro e de 88,7 por cento para os de pelo menos seis milímetros de diâmetro, contra respectivamente 87,5, 91,5 e 92,3 por cento para a colonoscopia clássica, segundo os resultados do estudo.A colonoscopia é geralmente recomendada para a despistagem do cancro colo-rectal nas pessoas com mais de 50 anos, devendo ser feita de cinco em cinco anos. Este exame visual do interior do recto e do cólon, praticado com a ajuda de um colonoscópio introduzido pelo ânus, é, no entanto, um acto demorado e desconfortável, ou mesmo doloroso, sendo recomendada a administração intravenosa de sedativos.Quanto à colonoscopia virtual, que usa um scanner para obter imagens a três dimensões, não requer o uso de sedativos, embora também cause desconforto, e dura apenas dez a 15 minutos, enquanto que a técnica clássica demora cerca de uma hora, à qual é preciso juntar outra hora para dar tempo ao paciente para se recompor.Pacientes que conhecem os dois métodos referem no entanto que a colonoscopia clássica tem a vantagem de permitir uma intervenção cirúrgica imediata, em caso de detecção de um pólipo canceroso, o que não é possível com o método da tomodensitometria.O cancro do cólon e do recto é o tumor maligno que mais mata em Portugal, sendo responsável por quase 3.000 mortes por ano, segundo dados da Sociedade Portuguesa de Endoscopia Digestiva (SPED).Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.