Novo fármaco protege bebés de infecções respiratórias

Medicamento aprovado pela Agência Europeia

10 novembro 2003
  |  Partilhar:

Os bebés com doença cardíaca congénita (DCC) estão mais permeáveis a problemas como uma simples constipação ou a infecções respiratórias causada pelo RSV - vírus sincicial respiratório. O melhor remédio passa, nestes casos, pela prevenção. Um campo que terá agora um novo medicamento, o Palivizuma - usado, desde 1999, para crianças prematuras- e aprovado agora pela Agência Europeia para a Avaliação de Medicamentos (EMEA) para os bebés com DCC.Este fármaco, com administração apenas hospitalar, é já aplicado no mercado português em bebés prematuros. Com a autorização do Infarmed, poderá ser administrado a crianças mais velhas que sofram desta disfunção cardíaca. Segundo estudos realizados com os prematuros, o Palivizuma reduziu em cerca de 85 por cento o risco de hospitalização devido ao RSV e é administrado através de uma injecção intramuscular.A DCC é a malformação grave mais frequente nos recém-nascidos, e que se estima que afecte quatro em cada mil bebés nascidos na Europa. Estas crianças, quando hospitalizadas devido a este vírus, têm uma taxa de mortalidade três vezes superior às que não têm DCC. Tal como as restantes infecções respiratórias, aquelas que têm como origem o RSV são mais frequentes no Inverno e, na Europa, são responsáveis por mais de 50 por cento dos internamentos hospitalares de crianças até aos dois anos de idade. Os sintomas iniciais deste vírus assemelham-se a uma constipação: febre, tosse e congestionamento nasal e podem transformar-se em respiração ruidosa ou dificuldade em respirar.Fonte: Diário de Notícias

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.