Novo critério ajuda a diagnosticar cancro da boca

Estudo do Cancer Research UK’s Beatson Institute

02 agosto 2006
  |  Partilhar:

As células responsáveis pelo desenvolvimento de cancro oral têm dois percursos distintos: ou morrem naturalmente ou espalham-se continuamente. Um critério que pode ajudar a conter a doença no seu estado inicial, segundo cientistas do Cancer Research UK’s Beatson Institute, em Glasgow. A identificação precoce da mortalidade das células pode revelar o nível de agressividade da doença e, portanto, ajudar os médicos a determinar o tratamento apropriado. Antes, acreditava-se que todos os tipos de cancro da boca se desenvolviam ao longo de um único percurso degenerativo. Para a investigação foram recolhidas amostras de 19 pessoas com lesões pré-cancerosas (feridas bucais), 16 com cancro da boca e quatro sem problemas para analisar as células e estudar os percursos de desenvolvimento individual. Os especialistas descobriram que as células “mortais” debilitam-se enquanto o tumor se expande e portanto respondem melhor ao tratamento.As células “imortais” continuam a dividir-se, demonstrando uma resistência maior ao tratamento e uma tendência à recorrência. Falhas no gene p53, que normalmente evita a divisão das células danificadas, e no p16, que controla o processo de regulação celular, determinam o grau de mortalidade das células e, consequentemente, a agressividade do tumor maligno. O consumo excessivo de tabaco e de bebidas alcoólicas contribuem para o desenvolvimento das duas versões da doença. MNI- Médicos na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.