Novo creme bronzeador pode ajudar na prevenção do Cancro da Pele

Estudo apresentado na Nature

21 setembro 2006
  |  Partilhar:

 

Um creme testado em ratinhos ruivos, cuja pele fica avermelhada em vez de bronzeada quando exposta aos raios ultravioleta, pode proteger as pessoas muito brancas de contraírem Cancro da Pele, informa um estudo publicado na Nature. Apesar de promissora, a substância ainda não foi testada em humanos.
 

 

Ao contrário dos bronzeadores, que tonalizam a pele para aumentar a resistência à luz solar, o creme desenvolvido por investigadores do Dana-Farber Cancer Institute e do Children''s Hospital Boston, Massachusetts, EUA, provoca um processo semelhante ao do bronzeado natural, mas sem chegar ao estádio de queimadura.
 

 

A equipa liderada por David Fisher usou ratinhos geneticamente modificados para terem pêlos ruivos e pele muito branca. Para tal receberam um composto chamado forskolin, derivado da raiz da planta "Coleus forskohlii", encontrada na Índia. Em vez de apanharem queimaduras, os ratinhos ficaram bronzeados. "Usamos uma pequena molécula para, essencialmente, copiar o processo que ocorre quando as células da pele recebem a luz ultravioleta do sol", explicou o líder do estudo, David Fisher, director do Programa de Melanoma do hospital.
 

 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 3
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.