Novas unidades de saúde no norte

Aprovados 5,1 milhões de fundos comunitários

18 agosto 2016
  |  Partilhar:

A Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N) vai receber cerca de 5,1 milhões de euros de fundos comunitários para construir novas unidades de saúde em Gaia, Valongo, Gondomar e Barcelos e remodelar a unidade da Batalha, no Porto.
 

De acordo com os dados disponíveis na página do programa operacional Norte 2020, aos quais a agência Lusa teve acesso, o projeto de remodelação da Unidade de Saúde da Batalha, no Porto, irá receber 1,4 milhões de euros.
 

Foram também aprovados os projetos para a construção de quatro novas unidades de saúde na região, seguindo 1,3 milhões de euros para o de Gaia (Vilar do Andorinho), um milhão para Valongo (Campo), 742 mil euros para Gondomar (Baguim do Monte) e 682 mil euros para Barcelos (Martim).
 

Em maio a ARS-N anunciou o investimento de seis milhões de euros em quatro novos edifícios para instalar, até 2018, unidades de saúde nos concelhos de Gondomar, Gaia, Trofa e Porto.
 

Para a instalação da Unidade de Saúde de Vilar de Andorinho, unidade funcional integrada no Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Grande Porto VII, em Vila Nova de Gaia, a ARS-N divulgou que seriam investidos 1,4 milhões de euros, um valor a repartir pelos anos de 2016, 2017 e 2018.
 

O investimento para a Unidade de Saúde da Batalha, Porto, foi estimado em 1,6 milhões de euros, um valor a ser repartido pelos anos de 2016, 2017, e 2018.
 

Relativamente ao centro de saúde de Campo, em Valongo, este representa uma das mais antigas reivindicações do município que quer ver substituído o atual edifício prefabricado “sem condições dignas”.
 

Em fevereiro, o programa operacional Norte 2020 disponibilizou 25 milhões de euros de FEDER para melhorar unidades de saúde primárias e requalificar serviços de urgência hospitalar na região.
 

As necessidades de intervenção foram identificadas no mapeamento (uma listagem indicativa de prioridades) proposto pela ARS-N que contemplava 19 milhões para a Área Metropolitana do Porto, dos quais 9,2 milhões deveriam ser atribuídos ao concelho de Gaia para a remodelação das urgências do hospital e construção de duas unidades de saúde (Madalena e Vilar do Andorinho).
 

Para o Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho foram já aprovados seis milhões de euros de fundos comunitários.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.