Novas terapêuticas atrasam progressão da DMI

Resultados científicos divulgados pela AIBILI

30 outubro 2006
  |  Partilhar:

 

Resultados científicos divulgados recentemente em Coimbra demonstram que a Degenerescência Macular da Idade, uma doença que atinge mais de 300 mil portugueses, tem um tratamento promissor.
 

 

A evolução da Degenerescência Macular relacionada com a Idade (DMI) pode ser retardada. De acordo com especialistas presentes durante o encontro “A Investigação Clínica em Oftalmologia”, realizado pela AIBILI – Associação para a Investigação Biomédica e Inovação em Luz e Imagem, em Coimbra, estão agora a surgir, e pela primeira vez nos últimos anos, medicamentos que impedem a progressão da doença.
 

 

Segundo Cunha-Vaz, oftalmologista e presidente da AIBILI, “estes medicamentos têm de ser utilizados atempadamente quando as alterações da DMI são diagnosticadas precocemente”.
 

 

Neste sentido, “a AIBILI tem procurado desenvolver novos métodos de diagnóstico precoce para que o tratamento possa ser eficaz”. Concretamente, “a AIBILI desenvolveu já métodos de mapeamento e quantificação das alterações que ocorrem no fundo do olho, permitindo a sua detecção e acompanhamento”.
 

 

A DMI afecta mais de 300 mil portugueses, números associados ao envelhecimento da população e uma maior esperança de vida. Perante esta realidade, o diagnóstico e tratamento precoces são a única esperança para os doentes, sendo por isso essencial sensibilizar a população para o problema.
 

 

MNI-Médicos Na Internet
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.