Nova técnica filtra agente infeccioso do sangue

Estudo publicado na Nature

02 janeiro 2007
  |  Partilhar:

 

Um estudo norte-americano apresentado na revista Nature dá conta de uma nova técnica para filtrar proteínas potencialmente mortais do prião (agente infeccioso composto por uma única proteína) do sangue.
 

 

Os investigadores sugerem que o método seja usado como teste de rotina na tentativa de remover os agentes infecciosos, que podem causar a doença neurológica degenerativa fatal Creutzfeldt-Jakob (vCJD), dos produtos do sangue usados para transfusões.
 

 

O método poderá oferecer mais protecção do que a prática actual de remover as células brancas (os linfócitos) do sangue do dador, afirmaram os cientistas, liderados por Robert Rohwer da University of Maryland, em Baltimore, EUA.
 

 

Estudos anteriores mostraram que as proteínas infecciosas dos priões encontram-se nos linfócitos e a remoção destas poderá ajudar a reduzir o risco de infecção. Porém, os priões infecciosos também são encontrados no plasma.
 

 

De 200 casos de vCJD no mundo, apenas alguns ocorreram devido a transfusões de sangue contaminado. Mas os profissionais de saúde preocupam-se em evitar este meio de transmissão possível.
 

 

MNI- Médicos na Internet
 

 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.