Nova insulina inalável mostra-se promissora

Fármaco espera aprovação da FDA

29 março 2010
  |  Partilhar:

Uma nova forma de insulina inalável, com menos efeitos secundários que um fármaco do mesmo tipo entretanto retirado do mercado, poderá ser comercializada nos EUA já em 2010.

 

O primeiro pó comercializado de insulina de acção rápida para inalação, a Exubera, aprovado pelo FDA em 2006, foi retirado do mercado pelo laboratório responsável, a Pfizer, em Outubro de 2007, devido às baixas vendas. Com o fármaco já fora do mercado, um estudo associou a Exubera a um aumento do risco de cancro do pulmão, mas essa relação nunca foi comprovada.

 

Esta nova insulina inalável, desenvolvida pelo laboratório farmacêutico MannKind, mostrou ter menos efeitos secundários que a insulina da Pfizer, mas aguarda ainda a aprovação da FDA.
 

Segundo os pesquisadores, a Afrezza é mais rápida que as insulinas injectáveis, mantém o nível de açúcar no sangue mais próximo do normal e diminui o risco de hipoglicemia (níveis baixos de glucose no sangue).

 

Este novo fármaco usa uma tecnologia inovadora, denominada Technosphere, que permite que a insulina, sob a forma de pó seco, ao ser inalada se dissolva nos pulmões. As partículas passam para a corrente sanguínea e começam a actuar imediatamente. A acção da Afrezza alcança o seu pico entre 12 a 15 minutos depois da inalação, em vez dos 45 a 60 minutos que demorava a actuar o Exubera.

 

Esta acção ultra-rápida ajuda a manter os níveis de açúcar depois das refeições, um factor de vital importância para os diabéticos. Além disso, referem os cientistas, é menos provável que a Afrezza cause hipoglicemia. Actualmente, a única maneira de controlo da insulina é através de injecções ou de bomba de insulina.

 

Quanto aos efeitos secundários, o novo fármaco também pode ter um impacto sobre o funcionamento do pulmão. Apesar de, segundo os investigadores, os pulmões voltarem ao normal quando se interrompe a medicação, o laboratório ainda está a realizar testes em pessoas com problemas respiratórios, nomeadamente asma.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.