Nova geração de hidrogéis criada em Portugal

Investigação da Universidade de Coimbra

09 agosto 2006
  |  Partilhar:

 

Investigadores do Departamento de Engenharia Química da Universidade de Coimbra (FCTUC) estão a desenvolver uma nova geração de hidrogéis, que podem ser aplicados em doentes queimados, oncológicos ou com lesões do sistema nervoso.
 

 

Segundo explica Helena Gil, numa nota divulgada pela FCTUC, “nas doenças oncológicas, o recurso ao hidrogel pode permitir a libertação de fármacos que travem a evolução do Cancro.”
 

Estes novos produtos poderão também vir a ser utilizados na regeneração de tecido nervoso em algumas paralisias ou em enxertos vasculares, uma área em que, segundo João Maia, doutorado neste domínio, o mercado biomédico "é muito vasto".
 

 

A biocompatibilidade é a característica elementar da nova geração de hidrogéis, isto é, não provoca efeitos nocivos ao organismo, acarretando, assim, o mínimo de Alergias ou Infecções. Custos reduzidos e tratamentos mais curtos e mais eficazes são, também, vantagens apontadas pelos investigadores. Ao tornar esta nova geração de hidrogéis "biomimética, semelhante à matriz extra-celular", a regeneração dos tecidos é feita de uma forma natural.
 

 

Os hidrogéis incluem-se na classe dos biomateriais, sendo definidos como materiais com capacidade de absorver grandes quantidades de água, podendo ser naturais ou sintéticos. Entre as suas várias aplicações, salienta-se o uso na regeneração ou substituição dos tecidos biológicos.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.