Nova forma de mapear ADN

Cientistas espanhóis anunciam descoberta

09 fevereiro 2006
  |  Partilhar:

Uma equipa de investigadores espanhóis descobriu uma nova forma de mapeamento do ADN, abrindo caminho para o desenvolvimento de novas terapias contra tumores, informou nesta terça-feira em nota o Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC). A equipa dirigida pelo investigador Miquel Coll publica hoje um artigo na revista “Angewandtle Chermie” no qual expõe que a união entre um medicamento e o ADN permitirá desenvolver uma quarta geração de fármacos que actuam directamente no ADN, acrescenta o comunicado. Esse tratamento começou a ser desenvolvido nos anos 60, quando a estrutura de dupla hélice do material genético foi descoberta, permitindo assim combater diversas doenças infecciosas e o cancro. No estudo, Coll utiliza um fármaco sintético (parecido com um tablete de chocolate) colocado no ADN quando três hélices duplas se cruzam num só ponto, fenómeno observado em doenças como a distrofia miotónica, a doença de Huntington e nos casos em que o material genético se duplica, como acontece durante o crescimento de tumores. O fármaco é colocado numa cavidade formada pelo cruzamento das três hélices, o que bloqueia o desenvolvimento do ADN "como se fosse uma barreira", explica o investigador espanhol na nota. Este tipo de união é diferente das outras três conhecidas até o momento, que serviram de base para vários tipos de estudos terapêuticos aplicados habitualmente em tratamentos contra o cancro. MNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.