Nova esperança no tratamento da hérnia discal

Estudo publicado no “Arthritis and Rheumatism”

30 junho 2010
  |  Partilhar:

Um tipo de células do sistema imune envolvidas na inflamação crónica, que é típica nas doenças auto-imunes, parecem ser as responsáveis pelas dores lombares associadas às hérnias discais, sugere um estudo publicado na revista “Arthritis and Rheumatism”.

 

A lombalgia é um dos motivos mais comuns pelo qual as pessoas recorrem ao médico, sendo as hérnias discais a causa mais habitual deste tipo de dores. A hérnia discal ocorre quando há uma ruptura da parte externa de um disco da coluna vertebral, fazendo com que o seu conteúdo interno, o núcleo pulposo, saia para o exterior. Até ao momento, pensava-se que a dor ocorria quando a parte interna do disco atingia a raiz nervosa, no entanto, hoje acredita-se que a dor é o resultado de uma resposta imune caracterizada pela presença de inflamação no local.

 

O primeiro autor do estudo, Mohammed Shamji, explica que “as forças mecânicas podem iniciar o processo degenerativo, mas as alterações inflamatórias desempenham certamente um papel importante na patologia da hérnia discal”.

 

Neste estudo, a equipa de investigadores da Duke University, nos EUA, descobriu que a IL-17, uma citoquina já conhecida por estar envolvida noutras doenças inflamatórias, nomeadamente na artrite reumatóide, esclerose múltipla e asma, está também envolvida na inflamação presente neste tipo de patologia.

 

Os investigadores liderados por William J. Richardson acreditam que, após a identificação da subpopulação de linfócitos T produtores deste tipo de citoquina, poderá em breve ser possível parar este tipo de resposta inflamatória. A diminuição da inflamação poderá assim atrasar ou reverter a progressão desta patologia e, talvez até, reduzir a necessidade de cirurgia. Os investigadores pensam que esta abordagem poderá permitir o desenvolvimento de novas terapêuticas capazes de interferir com a resposta imunológica específica e que podem vir a revelar-se mais eficazes que as terapias utilizadas nos últimos anos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.