Nova esperança de terapia contra a tuberculose

Investigação da Universidade de Coimbra

11 julho 2006
  |  Partilhar:

 

Um novo tratamento para a tuberculose está a ser investigado por uma equipa de cientistas da Universidade de Coimbra. O grupo do Laboratório de Microbiologia da Faculdade de Ciências e Tecnologia identificou uma enzima que pode vir a tornar-se um potencial alvo terapêutico para esta doença.
 

 

A descoberta foi ocasional e surgiu no âmbito de uma investigação sobre microrganismos que preferem ambientes quentes e salgados. A equipa de Milton Costa identificou o micróbio Rubrobacter xylanophilus, num riacho poluído por água quente de uma fábrica, que tem uma temperatura óptima de crescimento a 60-65º C e que pode também crescer na presença de concentrações moderadas de sal.
 

 

Quando em ambientes salinos, estes micróbios desenvolvem sistemas de regulação que impedem o fluxo de água nas suas células na presença de uma variação na concentração do sal. Esta regulação depende da sintetização de uma substância chamada de soluto compatível.
 

 

Para sintetizar essa substância, o Rubrobacter xylanophilus utiliza uma enzima, que é muito semelhante a outra que se encontra em microbactérias, como a que causa a tuberculose. Ou seja, se for bloqueada a bactéria não cresce. O que significa que, no caso da tuberculose, a doença poderá vir a ser travada.
 

 

Fonte: Diário de Notícias
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.