Nova arma contra o cancro do pulmão

Método adequa medicamentos a doentes

04 maio 2004
  |  Partilhar:

Investigadores norte-americanos identificaram mutações genéticas em doentes com cancro do pulmão que permitem saber quais os que reagirão melhor a um determinado tipo de medicamento, indicam dois estudos publicados na semana passada.Este novo método pode beneficiar dezenas de milhar de pacientes tratados a tumores pulmonares com um defeito na proteína EGFR, que provoca uma resposta muito boa ao medicamento Gefitinib (Iressa).O tipo de carcinoma pulmonar em causa (do tipo chamado «não de pequenas células») é o mais generalizado, representando 85 por cento dos casos, e conta-se entre os mais mortíferos tanto nos homens como nas mulheres nos Estados Unidos.«Esta descoberta vai melhorar significativamente o tratamento de numerosos pacientes com cancro do pulmão e é também um passo importante no direccionamento molecular dos medicamentos contra o cancro», comentou Daniel Haber, director do Hospital Geral de Massachusetts, em Boston.O estudo que realizou, a publicar na revista New England Journal of Medicine datada de 20 de Maio, vai no mesmo sentido que o de uma equipa do Instituto Dana-Farber de Harvard, também em Boston, publicado quinta-feira pela revista Science.Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.