Nova abordagem contra a Esclerose Múltipla

Estudo apresentado na revista Archives of Neurology

11 junho 2008
  |  Partilhar:

Um tratamento com doses elevadas de ciclofosfamida pode ajudar doentes com Esclerose múltipla (EM), uma doença degenerativa incurável, de acordo com um pequeno estudo publicado na revista Archives of Neurology.
 

 

O fármaco é usado há cerca de meio século no tratamento de doenças oncológicas, dentro de uma combinação de regime de quimioterapia ou como monoterapia.
 

 

Este estudo constatou, no entanto, que o fármaco também se mostrou eficaz ao conseguir reduzir o grau de incapacitação e as lesões cerebrais provocadas pela EM.
 

 

Os nove pacientes envolvidos no estudo receberam grandes doses de ciclofosfamida intravenosa apenas durante quatro dias consecutivos, para voltar a activar devidamente o sistema imunitário.
 

 

Os pacientes foram monitorizados durante dois anos após terem recebido o fármaco. Cinco deles não demonstraram sinais de actividade da doença, e os outros quatro mostraram grandes melhoras, segundo Douglas Kerr, da Johns Hopkins University, em Baltimore, nos EUA.
 

 

De acordo com o cientista, os pacientes chegaram a recuperar as funções físicas que tinham sido perdidas devido à doença.
 

 

Os actuais fármacos tendem no máximo a desacelerar a evolução da EM, sendo necessária uma administração constante. "Neste estudo verificou-se que, quando se dá ciclofosfamida uma só vez consegue-se restaurar o sistema imunitário, para que o cérebro e a coluna vertebral não sejam atingidos. E é por isso que o torna (fármaco) bem diferente e animador", disse Kerr.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.