Norte-americano com Doença de Hodgkin abandona quimioterapia e lança debate judicial

Serviços Sociais retiram queixa

17 agosto 2006
  |  Partilhar:

 

Um adolescente norte-americano de 16 anos que sofre da Doença de Hodgkin, um tipo de cancro do sistema linfático, decidiu abandonar as sessões de quimioterapia para tentar uma medicação à base de plantas, a terapia de Hoxsey. Os Serviços Sociais interpuseram-se.
 

 

Em Julho, os Serviços Sociais do Estado da Virgínia avançaram com uma queixa judicial contra Abraham, por este ter abandonado, com o aval dos pais, o tratamento de quimioterapia que já efectuava há vários meses.
 

 

No mês passado, um juiz, alertado pelos Serviços Sociais da Virgínia, ordenou que Abraham se apresentasse no serviço de oncologia de um hospital local para seguir os tratamentos recomendados pelos médicos. Uns dias mais tarde, um segundo juiz suspendeu esta decisão e fixou uma audiência para esta semana a fim de decidir sobre a matéria.
 

 

Segundo a American Cancer Society, as probabilidades de sobrevivência de adolescentes que sofram da Doença de Hodgkin ultrapassam os 80% se seguirem as terapias praticadas nos serviços de oncologia. A terapia de Hoxsey é proibida nos EUA, mas praticada em clínicas mexicanas.
 

 

Fonte: Público
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.