Nobel da Química abre caminho a descobertas na saúde

Desenvolvimento do método metátese na síntese orgânica

07 outubro 2005
  |  Partilhar:

 

 

O Prémio Nobel da Química de 2005 foi atribuído na quarta-feira ao francês Yves Chauvin e aos norte-americanos Robert H. Grubbs e Richard R. Schrock, segundo anunciou a Real Academia Sueca das Ciências, em Estocolmo. O francês e os dois norte-americanos vão receber o Prémio Nobel da Química no dia 10 de Dezembro para «o desenvolvimento do método metátese na síntese orgânica», que permite a criação de novas moléculas utilizáveis na indústria farmacêutica e na produção de químicos e plásticos amigos do ambiente.
 

 

O comité do Prémio Nobel distinguiu os laureados pelas suas descobertas no âmbito da metátese, que tem como objecto de estudo a forma como se processam as ligações químicas entre átomos de carbono. As descobertas destes cientistas lançam a base para pesquisas que poderão levar à criação de medicamentos para a doença de Alzheimer, Síndroma de Down, SIDA e cancro.
 

 

Yves Chauvin, de 74 anos, foi quem primeiro explicou a metátese. O norte-americano Richard Schrock, de 60 anos, criou um composto capaz de acelerar a reacção que o químico francês Chauvin descreveu. Quanto a Robert Grubbs, de 63 anos, desenvolveu um catalisador ainda mais eficaz.
 

 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.