Níveis elevados de glucose podem ser prejudicais para o coração

Estudo publicado no “British Journal of Pharmacology”

08 janeiro 2016
  |  Partilhar:
Investigadores do Reino Unido demonstraram, pela primeira vez, o mecanismo através do qual os níveis de açúcar no sangue podem afetar a contração dos vasos sanguíneos, podendo ter efeitos potencialmente perigosos para o coração e pressão arterial, dá conta um estudo publicado no “British Journal of Pharmacology”.
 
Os vasos sanguíneos contraem-se e relaxam para controlar a pressão arterial. Habitualmente, quanto mais contraídos estão os vasos sanguíneos, maior é a pressão arterial. Através das técnicas de eletrofisiologia e miografia para analisar o impacto da glucose nos miócitos arteriais, células que constituem o tecido dos vasos sanguíneos, os investigadores, liderados por Richard Rainbow, identificaram um mecanismo que controla o estreitamento dos vasos sanguíneos.
 
O enfarte agudo do miocárdio ocorre quando a artéria coronária, que fornece sangue ao músculo do coração, fica bloqueada. Níveis elevados de glucose no momento de um enfarte agudo do miocárdio podem agravar o bloqueio, causando a contração do vaso sanguíneo e conduzir consequentemente a um risco mais elevado de complicações.
 
Neste estudo os investigadores da Universidade de Leicester, no Reino Unido, demonstraram que os níveis de glucose no sangue alteram o comportamento dos vasos sanguíneos fazendo com que estes se contraiam mais do que o habitual. Este processo pode resultar em níveis de pressão arterial mais elevados, ou pode reduzir a quantidade de sangue que flui através dos órgãos vitais.
 
O estudo apurou que uma conhecida família de proteínas sinalizadoras, proteína cinase C, desempenha um papel chave nesta resposta contrátil aumentada. Verificou-se que era possível restaurar a resposta contrátil para níveis normais, e reverter os efeitos no coração, através da utilização de inibidores destas proteínas.
 
"Este é o primeiro estudo a demonstrar provas diretas da contração dos vasos sanguíneos na presença de glucose, e o potencial mecanismo subjacente desta resposta contráctil. Nos modelos experimentais que foram utilizados no estudo, incluindo vasos sanguíneos humanos, o aumento de glucose, em níveis que poderiam ser atingidos após uma refeição grande, altera a contração vascular”, refere Richard Rainbow.
 
Este estudo chama a atenção para os potenciais riscos de saúde associados ao consumo regular de grandes quantidades de alimentos ricos em açúcar. Uma vez que a adoção de uma dieta saudável é uma das resoluções mais comuns no novo ano, este estudo é mais incentivo para reduzir o consumo deste tipo de alimentos ao longo de todo o ano.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.