Níveis elevados de glucose associados com cancro colo-rectal

Estudo publicado no “British Journal of Cancer”

05 dezembro 2011
  |  Partilhar:

Níveis elevados de açúcar no sangue estão associados com um maior risco de cancro colo-rectal, refere um estudo publicado no “British Journal of Cancer”.

 

De acordo com a American Cancer Society, o cancro colo-rectal é o terceiro cancro mais diagnosticado e é a terceira causa de morte, por cancro, nos indivíduos dos EUA.

 

Para este estudo, os investigadores do Albert Einstein College of Medicine da Yeshiva University, nos EUA, contaram com a participação de 5.000 mulheres em idade pós-menopáusica que tinham ingressado no estudo do National Instutes of Health. A estas mulheres foram medidos os níveis de glicemia em jejum e os de insulina, no início do estudo, e várias vezes ao longo dos 12 anos seguintes.

 

Ao fim dos 12 anos, 81 mulheres desenvolveram cancro colo-rectal. Os investigadores constataram que níveis elevados de glucose, no início do estudo, estavam associados com um maior risco de cancro colo-rectal. As mulheres com os terceiros níveis mais altos de glucose, no início do estudo, tinham cerca do dobro do risco de desenvolver cancro, em comparação com aquelas com os terceiros níveis mais baixos de glucose. Resultados semelhantes foram encontrados quando os investigadores analisaram as medições de glucose ao longo do tempo. Contudo, não foi verificada qualquer associação entre os níveis de insulina e o risco de cancro colo-rectal.

 

A obesidade, normalmente acompanhada por níveis elevados de insulina e glucose, é um factor de risco para o cancro colo-rectal. Os investigadores já há muito suspeitavam que a obesidade tinha influência no risco do cancro colo-rectal, devido aos níveis elevados de insulina. Contudo, este novo estudo sugere que a associação entre obesidade e o cancro pode ser provocada pelos  níveis elevados de glucose ou por outros factores a estes associados.

 

Em comunicado enviado à imprensa, o líder do estudo, Geoffrey Kabat, revelou que, “o próximo desafio é encontrar o mecanismo pelo qual níveis elevados de glucose crónicos conduzem ao desenvolvimento do cancro colo-rectal. É possível que elevados níveis de glucose estejam associados a níveis aumentados de factores de crescimento e inflamatórios que estimulem o crescimento de pólipos no intestino, alguns dos quais se convertem mais tarde em cancro”.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.