Níveis de ácido lácteo podem indicar inicio do envelhecimento cerebral

Estudo publicado na revista “PNAS”

02 fevereiro 2011
  |  Partilhar:

O processo de envelhecimento pode ser controlado, medindo os níveis de ácido láctico presente no cérebro, refere um estudo do Instituto Karolinska, em Estocolmo, Suécia, publicado na edição online da revista “Proceedings of National Academy of Sciences” (PNAS).

 

Estudos anteriores estabeleceram uma associação entre disfunções mitocondriais e doenças neurodegenerativas associadas à idade, como a doença de Alzheimer e Parkinson. Neste estudo, os investigadores utilizaram ratinhos com o envelhecimento normal e prematuro para investigar a relação entre danos ocorridos na mitocôndria – organelo responsável pela produção de energia na célula – e alterações do metabolismo durante o processo de envelhecimento.

 

Os cientistas, liderados por Lars Olson, verificaram que os danos ocorridos nas mitocôndrias aumentavam ligeiramente com a idade dos ratinhos, alterando a expressão de determinados genes que controlam a formação de ácido láctico. Segundo os autores do estudo, essa mudança resulta num maior nível de ácido láctico no cérebro que pode ser detectado através de técnicas de imagem não invasivas. As descobertas também sugerem que os níveis de ácido láctico aumentam antes de outros indicadores do envelhecimento e, na ausência de investigação adicional, poderiam ser usados para detectar doenças associadas à idade do sistema nervoso central.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.