Níveis baixos de vitamina D aumentam risco de diabetes

Estudo publicado no “Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism”

26 fevereiro 2015
  |  Partilhar:

Os indivíduos que têm níveis baixos de vitamina D apresentam maior risco de desenvolver diabetes, defende um estudo publicado no “Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism”.
 

Na opinião dos investigadores do Instituto de Investigação Biomédica de Málaga, em Espanha, este estudo ajuda a clarificar a associação entre a vitamina D, a obesidade e a diabetes.
 

A vitamina D ajuda o organismo a absorver o cálcio e a manter a saúde óssea e muscular. A pele produz naturalmente esta vitamina mediante a exposição à luz solar. As pessoas também absorvem pequenas quantidades de vitamina D através dos alimentos, como o leite enriquecido com esta vitamina. Contudo, estima-se que mais de mil milhões de pessoas no mundo apresentem níveis deficientes de vitamina D devido a uma baixa exposição ao sol.
 

Neste estudo, liderado por Manuel Macías-González, os investigadores compararam biomarcadores da vitamina D em 118 participantes do Hospital Universitário da Virgem da Vitória, em Málaga, assim como 30 indivíduos da Universidade Doutor Jose Josep Trueta, em Girona. O Índice de Massa Corporal (IMC) foi avaliado em todos os participantes, bem como a presença de diabetes, pré-diabetes ou ausência de distúrbios glicémicos. Além disso, foram ainda medidos os níveis de vitamina D na corrente sanguínea e a expressão do recetor da vitamina D no tecido adiposo dos participantes.
 

O estudo apurou que os indivíduos obesos que não apresentavam distúrbios glicémicos tinham níveis mais elevados de vitamina D em relação aos doentes diabéticos. Indivíduos magros com diabetes ou com outros distúrbios no metabolismo da glicose revelaram ser mais propensos a apresentar níveis mais baixos de vitamina D. Deste modo, os níveis de vitamina D foram diretamente associados aos níveis de glucose, mas não ao IMC.
 

“Os nossos resultados indicam que a vitamina D está mais estreitamente associada ao metabolismo da glucose do que à obesidade. O estudo sugere que a deficiência da vitamina D e a obesidade interagem sinergisticamente para aumentar o risco de diabetes e outros distúrbios metabólicos. As pessoas podem reduzir o seu risco mediante uma dieta saudável e prática de atividade física ao ar livre”, conclui Manuel Macías-González.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.