Níveis altos de duas hormonas no sangue ligados a risco de cancro da próstata

Apresentação na Conferência 2019 do National Cancer Research Institute

12 novembro 2019
  |  Partilhar:
Investigadores liderados por Ruth Travis e Eleanor Watts, da Universidade de Oxford, RU, realizaram um estudo que revela que os níveis altos de duas hormonas no sangue significam um risco acrescido de cancro da próstata. 
 
Para a investigação, foram analisadas amostras de sangue de 200.452 homens do Reino Unido que não tinham cancro nem tinham feito terapia hormonal na altura da inscrição.
 
Verificaram-se especificamente os níveis de testosterona e da hormona de crescimento semelhante à insulina fator 1 (IGF-1). 9.000 homens doaram sangue novamente mais tarde para se verificar a flutuação dos níveis hormonais.
 
Os homens foram seguidos durante 6 a 7 anos. 5.412 desenvolveram cancro da próstata e 296 morreram da doença.
 
A equipa de investigadores verificou que os homens com uma maior concentração das duas hormonas no sangue tinham mais probabilidade de serem diagnosticados com a doença.
 
Mais concretamente, os homens com os níveis mais elevados de IGF-1 tinham uma probabilidade 25% maior do que os homens com os níveis mais baixos e aqueles com maiores níveis de testosterona tinham uma probabilidade 18% acima.
 
Devido ao facto de as amostras terem sido recolhidas antes de a doença aparecer, os cientistas podem afirmar que são as hormonas que provavelmente originam o cancro, e não o cancro que faz subir os níveis.
 
“Não podemos dizer por que é que estes dois fatores estão ligados, mas sabemos que a testosterona tem um papel no crescimento e funcionamento da próstata, assim como a IGF-1 tem um papel estimulante de crescimento das nossas células” conclui Ruth Travis.
 
Estes dois fatores podem ser alterados e manipulados de forma a reduzir o risco de cancro.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar