Nicotina interfere com quimioterapia contra cancro do pulmão

Estudo publicado na Proceedings of the National Academy of Sciences

03 abril 2006
  |  Partilhar:

A nicotina pode interferir com alguns tratamentos de quimioterapia, indicam os resultados de um estudo publicado no Proceedings of the National Academy of Sciences.
 

 

Segundo investigadores da University of South Florida, EUA, a nicotina pode impedir estes medicamentos de destruir as células cancerígenas em doentes com cancro do pulmão.
 

 

Os cientistas indicam que mesmo os indivíduos que desistiram de fumar e recorreram a substitutos de nicotina podem ter problemas da eficácia no tratamento.
 

 

Durante as experiências, foi constatado que os fármacos gemcitabina, cisplatina e paclitaxel — normalmente usados para tratar o cancro do pulmão — não agiram com a mesma eficácia quando existia a presença de nicotina nas células doentes.
 

 

Para os investigadores, os resultados do estudo são provas que já se suspeitavam há algum tempo: “ Que os pacientes fumadores têm uma perspectiva de cura pior do que aqueles que desistem do tabaco antes do tratamento”, disse a equipa de cientistas.
 

 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.