Nevirapina mostra-se pouco eficaz no tratamento de seropositivos com Tuberculose

Estudo publicado na revista “Journal of the American Medical Association”

08 agosto 2008
  |  Partilhar:

A nevirapina, um anti-retroviral de baixo custo usado para tratar o HIV em países em desenvolvimento, não é eficaz em pacientes em tratamento da tuberculose, segundo um estudo da University of Cape Town, na África do Sul.
 

 

O estudo, publicado na revista “Journal of the American Medical Association”, refere ter avaliado quase quatro mil pacientes sul-africanos que iniciaram a terapia anti-retroviral entre 2001 e 2006.
 

 

Os cientistas descobriram que os pacientes com tuberculose, que também eram tratados com nevirapina, apresentavam o dobro de hipóteses de ter uma carga viral mais alta do que os restantes que não apresentavam o “bacilo de Koch”.
 

 

Andrew Boulle, líder da investigação, afirmou à imprensa internacional que “um dos pontos que chama mais a atenção no estudo foi a demonstração de que 40% dos pacientes que começam a terapia anti-retroviral nos últimos anos têm tuberculose concomitante, destacando a importância, para o sector de saúde pública, de melhorar as opções de tratamento para os pacientes com HIV e tuberculose”.
 

 

A nevirapina é uma escolha comum em África devido ao seu baixo custo e por poder ser usada em mulheres em idade fértil.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar