Neurónios motores: novo papel descoberto

Estudo publicado na revista “Nature”

18 janeiro 2016
  |  Partilhar:
Os neurónios motores, que se estendem da medula espinhal até aos músculos e outros órgãos, sempre foram consideradas recipientes passivos de sinais dos circuitos interneuronais. No entanto, um estudo publicado na revista “Nature” demonstrou que existe uma nova via de sinalização direta através da qual os neurónios motores influenciam os circuitos locomotores que geram movimentos ritmados.
 
A locomoção é essencial para todos os animais e baseia-se numa interação cuidadosamente equilibrada entre os músculos e o cérebro. As células nervosas são tipicamente capazes de receber e gerar impulsos elétricos, os quais são transmitidos a outras células nervosas. As células nervosas que fazem contacto com os músculos são chamadas neurónios motores.
 
Ao longo de mais de um século estas células foram consideradas como recetores passivos de programas motores detalhados gerados e produzidos por redes de células nervosas na medula espinhal. De acordo com este modelo, os neurónios motores transmitem os sinais de um modo fiel e unidirecional para os músculos.
 
Neste estudo os investigadores do Instituto Karolinska, na Suécia, descobriram um papel imprevisto dos neurónios motores na elaboração do programa final do comportamento motor. De forma a chegarem a estas conclusões, os investigadores realizaram experiências no peixe-zebra, um modelo animal que é habitualmente utilizado na investigação neurobiológica uma vez que estes peixes são transparentes e relativamente fáceis de manipular geneticamente. 
 
Através de uma combinação de diferentes métodos, os investigadores, liderados por Abdeljabbar El Manira, demonstraram que existe uma ligação direta através de sinapses elétricas ou junções comunicantes, entre neurónios motores e os interneurónios excitatórios que geram movimentos ritmados nos peixes.
 
O estudo apurou que estas sinapses ligam-se diretamente a dois neurónios, permitindo a transferência dos sinais elétricos entre eles. Através da utilização de técnicas de optogenética, os investigadores silenciaram seletivamente a atividade de neurónios motores e demonstraram que estes têm uma forte influência na função do circuito locomotor através das junções comunicantes.
 
"Este estudo representa uma mudança de paradigma que conduzirá a uma importante revisão do papel dos neurónios motores. Os neurónios motores não podem ser mais considerados como destinatários passivos de comandos motores, eles são um componente integral dos circuitos que geram o comportamento motor”, conclui Abdeljabbar El Manira.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.