Nascimento prepara cérebro para o vivenciar o mundo

Estudo publicado na “Development Cell”

17 outubro 2013
  |  Partilhar:

O ato do nascimento provoca uma redução na serotonina em ratinhos recém-nascidos, o que despoleta a formação de mapas sensoriais, revela um estudo conduzido pela Universidade de Kanazawa no Japão.
 

O estudo, que foi publicado na “Development Cell”, abre uma nova dimensão sobre o papel fundamental desempenhado por um acontecimento ambiental marcante no desenvolvimento dos circuitos neurais e revela que o próprio ato de nascer constitui um dos fatores que preparam o recém-nascido para sobreviver fora do útero.
 

Hiroshi Kawasaki, autor principal do estudo, comenta que “os nossos resultados demonstram claramente que o nascimento desempenha um papel ativo na formação e maturação do cérebro”. O cientista acrescenta ainda que “descobrimos que o nascimento regula a formação do circuito neuronal não só no sistema somatossensorial, mas também no sistema visual. Deste modo, é razoável especularmos que o ato de nascer desempenha de facto um papel mais alargado em várias regiões do cérebro”.
 

Os neurónios que processam a informação sensorial como o toque e a visão encontram-se organizados por mapas precisos e bem caracterizados que são fundamentais no processamento da perceção da informação sensorial.
 

Numa região do cérebro dos roedores, o córtex de barris, os neurónios que processam a informação táctil a partir dos bigodes são organizados num mapa correspondente ao padrão espacial de bigodes no focinho, com colunas vizinhas de neurónios que respondem à estimulação dos bigodes adjacentes. Apesar de outros estudos terem demonstrado que o neurotransmissor serotonina não influencia o desenvolvimento de mapas sensoriais, não existiam certezas relativamente ao seu papel específico no desenvolvimento normal.
 

A equipa de Hiroshi Kawasaki descobriu que o ato do nascimento de ratinhos levou a uma descida dos níveis de serotonina no cérebro de recém-nascidos, desencadeando a formação de circuitos neurais no córtex de barris e no núcleo geniculado lateral, a região do cérebro que processa a informação visual.
 

Ao serem tratados com fármacos que induziram o nascimento precoce ou diminuíram a sinalização da serotonina, os circuitos neurais no córtex barris dos ratinhos, assim como o núcleo geniculado lateral formavam-se mais rapidamente. No entanto, ao serem tratados com um fármaco que aumentava a sinalização da serotonina, não se formavam circuitos neurais. Isto sugere que a redução dos níveis deste neurotransmissor é fundamental para a formação de mapas sensoriais.
 

Considerando que a serotonina desempenha um papel fundamental nos distúrbios mentais, é possível que as anormalidades que ocorram no processo de nascimento e os seus efeitos na sinalização da serotonina e desenvolvimento do cérebro subsequentes possam aumentar o risco das doenças psiquiátricas.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.