Narcisistas parecem bons líderes, mas não são

Estudo publicado na revista “Psychological Science”

08 setembro 2011
  |  Partilhar:

Os narcisistas não são bons líderes, embora os seus seguidores pensem que sim, uma vez que a preocupação em serem os mais brilhantes inibe um elemento crucial para que o grupo tome decisões e aja com sucesso: a troca livre e criativa de informações e ideias, aponta um estudo da Universidade de Amesterdão, publicado na revista “Psychological Science”.

 

Para o estudo, os autores recrutaram um total de 150 voluntários que foram divididos em grupos de três. Uma pessoa foi aleatoriamente designada para líder do grupo. Foi dito a todos os participantes que poderiam contribuir com conselhos, mas o líder seria o responsável pela tomada das decisões.

 

Em seguida, receberam uma tarefa: escolher o candidato a um emprego. De 45 dados sobre o candidato, alguns foram relatados aos três voluntários e outros apenas a um dos participantes.

 

A experiência foi projectada de modo a que, usando apenas a informação que tinham os três, o grupo só poderia optar por um candidato de menor importância. No entanto, partilhar toda a informação, inclusive a que cada participante também tinha em exclusivo, poderia levar a escolher a melhor opção.

 

Os participantes também completaram vários questionários. As perguntas dos líderes mediam o seu narcisismo, enquanto as perguntas dos outros elementos avaliavam a autoridade e a eficácia do líder.

 

Todos indicaram quais, dos 45 s dados, conheciam , indicando também quantos tinham compartilhado o grupo, e avaliaram com que eficácia tinham partilhado a informação. Os investigadores contaram o número de dados partilhados, apontando a qualidade objectiva da decisão, e analisaram esses dados em relação ao nível do narcisismo do líder.

 

Como esperado, os membros do grupo avaliaram os líderes mais narcisistas como os mais eficazes. No entanto, enganaram-se. Na verdade, os grupos liderados por pessoas mais egocêntricas elegeram o pior candidato para o trabalho. Segundo a investigadora Barbora Nevicka, uma das autoras do estudo, os líderes narcisistas “inibem a comunicação pelo seu egocentrismo e autoritarismo."

 

De acordo com Nevicka, "o narcisismo às vezes pode ser útil num líder. Numa crise, por exemplo, as pessoas sentem que uma pessoa forte e dominante pode assumir o controlo e fazer o que está certo, o que reduz a incerteza e o stress". No entanto, na vida quotidiana de uma organização, "a comunicação, as perspectivas e o conhecimento são essenciais para tomar boas decisões."

 

"Nos grupos de brainstorming, em grupos de projectos, comités governamentais, cada pessoa pode contribuir com algo que beneficie a equipa, isso é, o que faz que consigam bons resultados”.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 3Média: 4.7
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.