Não tomar o pequeno-almoço traz vários riscos

Estudo publicado na revista “Circulation”

21 agosto 2013
  |  Partilhar:

Um estudo recente publicado pela revista “Circulation”, da American Heart Association, demonstrou que os homens de meia-idade que não tomam o pequeno-almoço correm riscos mais elevados de sofrerem um enfarte agudo do miocárdio ou de morrerem de doença cardíaca.

 

O resultado do estudo vem reiterar mais uma vez o que a ciência já sabe desde há muito: que tomar o pequeno-almoço traz uma série de benefícios em termos nutritivos e de saúde mental. Isto aplica-se tanto a crianças, como a adultos.

 

Segundo a nutricionista Lisa Mosokovitz, “o pequeno-almoço é a refeição do dia que oferece a melhor oportunidade de se consumir fibra a partir de cereais integrais, que é extremamente benéfica para o coração e ajuda a diminuir a tensão arterial e o colesterol”.

 

Mas só tomar o pequeno-almoço em si não é suficiente. É importante que saibamos escolher o que consumir. Devemos optar por alimentos com pouco açúcar, pobre em gordura saturada e em colesterol. Um bom exemplo será uma omelete de claras com abacate e uma torrada de pão integral- Deve-se privilegiar cereais de pequeno-almoço que tenham pelo menos 5 gramas de fibra e o leite deve ter menos de 1% de gordura.

 

Deixar de tomar o pequeno-almoço poderá trazer consequências nocivas para a saúde cardiovascular, mas não só. A falha da principal refeição do dia pode ser prejudicial noutros aspetos.

 

Segundo um estudo publicado em 2003 na revista “Epidemiology”, as pessoas que não tomam o pequeno-almoço apresentam uma maior tendência para a obesidade. É que ao consumir-se alimentos mais cedo durante o dia evita-se comer demasiado em alturas mais tardias do dia. Isto suprime também as concentrações de insulina, que é uma hormona do organismo responsável pelo armazenamento de ácidos gordos nas células adiposas.

 

Um estudo divulgado no “American Journal of Clinical Nutrition” indica que as mulheres que não consomem o pequeno-almoço com frequência apresentam um risco maior de terem diabetes de tipo 2 do que as mulheres que tomam o pequeno-almoço diariamente.

 

Finalmente, um estudo publicado na revista “Psychology and Behavior” em 1999, indicava que os adultos que começavam o dia com um bom pequeno-almoço demonstravam geralmente uma melhor disposição e mais otimismo do que os indivíduos que não consumiam nada. Na verdade, sem iniciarmos o dia com o pequeno-almoço, começamos a sentir-nos cansados e até mesmo irritados.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.