Não haverá falta de médicos em 2016

Declarações do bastonário da Ordem dos Médicos

21 dezembro 2005
  |  Partilhar:

 

O bastonário da Ordem dos Médicos, Pedro Nunes, considerou na semana passada que o problema da falta de médicos em Portugal estará resolvido dentro de uma década com o aumento de vagas que tem ocorrido nas faculdades de medicina.
 

 

Segundo Pedro Nunes, as entradas anuais nas faculdades de Medicina aumentaram de 300 para 1.300 nos últimos dois anos, "um número que é razoável e que vai resolver os problemas do país". O responsável sustentou que as medidas, nomeadamente o aumento das vagas nas universidades, foram tomadas "com uma década de atraso".
 

 

Pedro Nunes defendeu que, embora o número de médicos em formação seja suficiente para as necessidades, será necessário que o Governo planifique, já a médio e longo prazo, a implementação de medidas incentivadoras para fixar os futuros clínicos onde eles são necessários, nomeadamente em regiões do interior como a de Bragança.
 

 

Entre estas medidas apontou a criação de vagas protocoladas para internato, em que o médico tenha à partida condições preferenciais para se estabelecer no interior, possibilidade de colocar os filhos nas escolas locais e emprego para o cônjuge. O bastonário também defendeu ser necessário "olhar para a urgência numa perspectiva quase militar: tem de cobrir o território todo, onde haja pessoas, e em tempo útil".
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.