Nanopartículas promissoras na ação dos fármacos

Estudo publicado na revista “Nanotoxicology”

23 novembro 2017
  |  Partilhar:
Um novo estudo apurou que as nanopartículas de ouro podem ajudar a tornar a ação dos fármacos no organismo mais rápida e eficaz.
 
As nanopartículas consistem em partículas microscópicas, maiores do que átomos, mas demasiado pequenas para serem visíveis a olho nu. São únicas pois apresentam um maior rácio em termos de área de superfície/volume e natureza polivalente. 
 
O estudo que foi conduzido por investigadores da Universidade de Binghamton, pertencente à Universidade do Estado de Nova Iorque, EUA, foi o primeiro dentro da sua área de investigação e teve como intuito investigar mais de perto o uso das nanopartículas no setor da saúde.
 
“As nanopartículas são uma área gigantesca de pesquisa na comunidade científica na atualidade. No entanto, ainda não se percebe bem o seu impacto sobre a saúde humana”, comentou Amber Doiron, coautora do estudo.
 
Para o estudo, a equipa investigou os efeitos das nanopartículas de ouro sobre a saúde das células e descobriu que as nanopartículas podem efetuar alterações nas células, mas apenas se as partículas tiverem um tamanho muito específico.
 
Segundo Amber Doiron as nanopartículas têm que ter aproximadamente 20 nanómetros. As partículas de outros tamanhos, tanto maiores como menores, não exerceram alterações sobre as células.
 
Os investigadores verificaram ainda que quando as células que revestem as artérias ou vasos são expostos a essas nanopartículas, dão-se alterações na permeabilidade vascular. Este achado poderá permitir uma distribuição mais eficaz dos fármacos.
 
“As nanopartículas possuem propriedades únicas e por causa disso possuem muitas aplicações. Estão presentes na nossa alimentação e podem entrar na corrente sanguínea através de exposição ambiental. Poderão eventualmente ser utilizadas para ajudar a transportar fármacos para os tecidos ou como agentes de imagem”, disse ainda a investigadora.
 
Os investigadores realçaram que, no entanto, existem algumas limitações na utilização das nanopartículas na alteração da permeabilidade dos vasos sanguíneos pois, se os mesmos sofrerem demasiadas alterações na permeabilidade, poderá ser muito perigoso.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar