Mutação pode triplicar risco de Cancro da Mama

Investigação do Hospital Universitário Herlev

01 agosto 2006
  |  Partilhar:

 

Uma mutação específica no CHEK 2, um gene encarregado de reparar o ADN e impedir a divisão descontrolada das células, pode triplicar o risco de desenvolvimento de Cancro da Mama, revela um estudo publicado na revista Journal of Clinical Oncology.
 

 

Cientistas do Hospital Universitário Herlev da Dinamarca dizem ter descoberto uma mutação específica do gene CHEK 2 que neutraliza a sua capacidade de reparar o ADN. O CHEK 2 pertence a um tipo de genes conhecidos como "supressores tumorais".
 

 

Na análise do histórico médico de 9.231 dinamarquesas, os cientistas determinaram que 0,5% tinham sofrido a mutação do gene. E entre as mulheres com gene com mutação, 12% desenvolveram Cancro da Mama, em comparação com 5% das que eram portadoras de um gene normal.
 

 

Considerados factores como a idade, o índice de massa corporal e o uso de hormonas, os investigadores descobriram que as mulheres que possuíam a mutação corriam um risco 3,2 vezes maior de desenvolver Cancro da Mama que aquelas que não a tinham.
 

 

Os cientistas assinalam que as que correm maior risco de sofrer a doença são as mulheres com mais de 60 anos acima do peso.
 

 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.