Mutação num gene aumenta risco de cancro da mama no homem

Estudo publicado no “Journal of Medical Genetics”

15 julho 2010
  |  Partilhar:

Uma mutação num gene específico aumenta significativamente o risco de cancro da mama não só na mulher mas também no homem, alerta um estudo publicado no “Journal of Medical Genetics”. 

 

Apesar de a maioria das pessoas pensarem que o cancro da mama é uma doença exclusiva da mulher, em casos raros ele também pode ocorrer no homem.

 

Neste estudo, liderado por Gareth Evans, do Hospital St. Mary's, de Manchester, Reino Unido, verificou-se que os homens portadores da mutação no gene BRCA2 tinham um risco acrescido (1 em 12) de desenvolverem cancro da mama antes dos 80 anos.

 

O estudo avaliou 321 famílias portadoras do gene BRCA2 mutado responsável por muitos dos casos de cancro da mama nas mulheres e que pode ser transmitido a ambos os sexos por várias gerações. Entre os homens destas famílias que desenvolveram cancro da mama, 16 eram familiares directos de portadores do gene BRCA2 mutado e oito eram familiares em segundo grau.

 

Os resultados indicaram que o risco de cancro da mama entre os homens com o gene BRCA2 mutado é de 7,1% aos 70 anos de idade e de 8,4% aos 80 anos. "Estes riscos são suficientes para aumentar a consciencialização dos homens de famílias portadoras de BRCA2 e sublinham a importância de uma avaliação atenta dos sintomas", advertem os cientistas, em comunicado de imprensa.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.