Mutação genética sobe risco de enfarte

Investigação ajudará a prevenir doenças

06 maio 2004
  |  Partilhar:

 Um grupo de cientistas japoneses descobriu uma mutação genética que aumenta o risco de ataque cardíaco. Num estudo a ser divulgado esta semana pela revista científica Nature, a equipa de Toshihiro Tanaka conclui que uma deficiência do gene galectin-2 pode afectar a quantidade da proteína LTA segregada, perturbando assim o normal controlo das inflamações das artérias.Tal como explicou ao DN o geneticista Carolino Monteiro, «a LTA é uma molécula mediadora de informação, que está associada a outra proteína, a galectin-2». Se ocorrer uma mutação no gene que segrega esta última proteína, «compromete-se o trabalho da outra», responsável pelo processo inflamatório das artérias coronárias, e aumentando o risco de enfarte.Para o especialista, estudos como este, que comparou os testes genéticos de 2638 pacientes vítimas de enfarte do miocárdio, «contribuem em muito para compreender a complexidade das interacções que levam às doenças cardiovasculares».Fonte: Diário de Notícias

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.