Mutação de gene explica menor necessidade de dormir

Estudo publicado na “Science”

18 agosto 2009
  |  Partilhar:

Uma mutação rara num gene ajuda a explicar por que alguns de nós precisam de dormir menos do que outros, revela um estudo da University of California, nos EUA, publicado na revista “Science”.

 

A descoberta agora publicada partiu da análise de dois casos: o de uma mãe, de 69 anos, e de uma filha, de 44 anos, que durante toda a vida tiveram uma menor necessidade de dormir do que a maioria dos indivíduos. As duas mulheres, com mutações no gene que regula o relógio biológico (DEC2), precisam de dormir apenas seis horas por noite, enquanto o tempo médio necessário para as pessoas permanecerem saudáveis varia entre sete e nove horas.

 

Para confirmar a hipótese, a equipa liderada pela neurologista Ying-Hui Fu, introduziu a mutação do gene em ratos e moscas da fruta para observar o seu ciclo de sono.

 

Em declarações à imprensa, a investigadora explicou que o gene DEC2 "pode estar envolvido unicamente na modulação da quantidade de sono e no processo de se manter desperto", dado que "os ratos dormiam menos e tinham menos necessidade de descansar quando eram privados do sono".

 

Segundo a cientista, o caso dos ratos permitirá continuar a estudar, de maneira mais precisa, se há outros comportamentos e outras condições fisiológicas associadas a este sono curto.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.