Mulheres vão ser a maioria em medicina

British Medical Association mostra retrato para 2012

24 junho 2004
  |  Partilhar:

As raparigas britânicas começam a dominar os corredores das escolas de Medicina. Daqui a oito anos, a classe médica será maioritariamente constituída por mulheres, revela um relatório inglês. Tal como em Portugal, este novo dado pode representar um problema, nomeadamente nas carreiras hospitalares, mas, em vez de se propor a criação de quotas de admissão à universidade - como sugeriu o presidente do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, da Universidade do Porto, recentemente ao PÚBLICO -, propõe-se que o serviço nacional de saúde inglês se adapte às novas profissionais. A British Medical Association (BMA), com funções idênticas à que a Ordem dos Médicos tem em Portugal, fez o retrato dos estudantes de Medicina e divulgou-o no início desta semana. O relatório revela que, nas últimas décadas, o número de mulheres tem vindo a crescer. Há 40 anos, as carreiras médicas eram dominadas pelo sexo masculino; em 1963 menos de 34 por cento dos inscritos eram mulheres. Mas em 2003 elas já ocupavam 61 por cento dos lugares e a tendência, diz o estudo, é para que continue a aumentar. Prevê-se que em 2012 elas ultrapassem os homens no exercício da Medicina. Fonte: Público

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.