Mulheres mais escolarizadas lidam melhor com a doença

Estudo da Universidade do Porto

04 março 2010
  |  Partilhar:

O modo positivo como as mulheres lidam com a doença foi relacionado com um maior nível educacional, indica um estudo da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP).

 

O estudo, desenvolvido no âmbito da tese de doutoramento da investigadora Margarida Figueiredo Braga, do Serviço de Psicologia Médica da FMUP, abrangeu 100 mulheres entre os 20 e os 70 anos: 31 saudáveis, 31 com depressão e 38 com lúpus.

 

A autora escolheu o lúpus por ser "uma doença crónica do sistema imunitário que afecta mais o sexo feminino e que está associada ao aparecimento de patologias psiquiátricas", explicou a FMUP em comunicado enviado à imprensa e citado pela agência Lusa.

 

"Os resultados demonstraram que a escolaridade tem um efeito claramente positivo sobre o bem-estar psicológico das doentes com depressão ou lúpus, reduzindo o sofrimento psicológico", sublinhou a investigadora. "Perante uma doença, as mulheres mais escolarizadas, com maior capacidade de procurarem soluções e avaliarem os problemas de forma racional, têm mais hipóteses de se sentirem melhor", acrescentou.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.