Mulheres fumadoras com HIV tiram menos benefícios do tratamento

Estudo publicado no American Journal of Public Health

06 julho 2006
  |  Partilhar:

 

As mulheres HIV-positivas a receberem Terapêutica Antirretroviral Altamente Activa (HAART) tiram menos benefícios dos fármacos se forem fumadoras, revela um novo estudo publicado no American Journal of Public Health.
 

 

A equipa liderada por Joseph Feldman da State University of New York Downstate Medical Center estudou 924 norte-americanas durante cerca de oito anos.
 

 

As fumadoras tinham uma probabilidade 53% maior de morrerem durante o estudo que as não fumadoras. As fumadoras também tinham maiores cargas virais e contagens de células CD4 menores.
 

 

Comparando com as não fumadoras, as fumadoras tinham uma probabilidade 36% maior de serem diagnosticadas com uma doença relacionada com a SIDA, tais como Síndroma de Emaciação (wasting syndrome) ou Linfoma não-Hodgkin. O estudo salienta a necessidade de maiores esforços para que as mulheres com SIDA deixem de fumar, disse Feldman.
 

 

MNI- Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.