Mulheres estão sobrecarregadas de trabalho

Estudo da Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego

04 maio 2004
  |  Partilhar:

A maioria das mulheres portuguesas trabalha a tempo inteiro e, tendo em conta os baixos rendimentos dos agregados familiares portugueses, o seu salário é fundamental para «um relativo afastamento de situações de grande dificuldade financeira». Mas ao seu importante papel nas contas da família, está longe de corresponder um tratamento de igual para igual. É que, não só elas ganham menos do que eles - 61,4 por cento têm rendimentos pessoais inferiores a 375 euros por mês, quando o mesmo só acontece com 26,4 por cento dos homens -, como vivem «uma situação profundamente assimétrica e anormalmente pesada» no que diz respeito às tarefas domésticas. Os dados constam de um estudo que será hoje publicado em livro e que se baseou num inquérito feito a uma amostra de 1700 homens e mulheres representativa da população entre os 20 e os 50 anos de idade em Portugal continental. Chama-se «Homens e Mulheres entre Família e Trabalho», é editado pela Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego e deixa alguns alertas. Por exemplo, no que diz respeito à situação das crianças das mães trabalhadoras. Leia tudo no: www.publico.pt

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.