Mulheres cientistas são discriminadas

Artigo da “Science” lança o alerta

18 setembro 2005
  |  Partilhar:

 

Num artigo publicado na revista científica norte-americana "Science", um grupo de investigadores americanos alerta para o facto de a carreira científica para mulheres continuar a ser "um trabalho difícil".
 

 

Os cientistas dizem que, embora tenham acontecido recentemente grandes avanços, as instituições académicas ainda não estão a fazer um uso total da massa feminina de cientistas disponível.
 

 

A nova discussão foi liderada pela investigadora Jo Handelsman, da Wisconsin-Madison University, nos EUA. No artigo escrito na “Science”, diz a investigadora, “muitas vezes, as mulheres cientistas encontram um ambiente hostil nas universidades e podem enfrentar discriminação inconsciente".
 

 

Também elas sofrem com o desafio extra de equilibrar a sua vida familiar e doméstica com as metas na carreira, um peso que costuma ser menor para homens do que para mulheres. "A boa notícia é que fizemos progresso", disse Handelsman. "A má é que ainda temos um longo caminho a percorrer para atingir a igualdade."
 

 

Este artigo vem reacender o debate que aqueceu no início do ano com declarações do reitor da Harvard University, Lawrence Summers, ao sugerir que talvez as mulheres, por natureza, tivessem menos aptidão para as carreiras em ciências exactas.
 

 

 

MNI-Médicos Na Internet
 

 

 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.