Mulheres «aguentam» mais álcool

Estudo demonstra maior resistência do sexo feminino

26 outubro 2004
  |  Partilhar:

 Alguns homens talvez não queiram ler esta notícia, mas cientistas americanos afirmam ter descoberto que as mulheres são mais fortes para a bebida. Investigadores da Universidade de Kentucky, nos Estados Unidos, observaram que a perda de inibição entre os homens é três vezes maior que a ocorrida entre as mulheres com o consumo da mesma quantidade de álcool. Num artigo na publicação académica Addiction, os autores do estudo afirmaram que a descoberta poderia explicar por que os homens têm maior tendência à agressividade quando ficam embriagados. Os cientistas também disseram que os homens parecem ficar mais estimulados pelas bebidas, enquanto as mulheres passam a um estado de maior relaxamento. No estudo, foi dado a mesma dose alcoólica a 12 homens e 12 mulheres que costumam beber «apenas socialmente». Depois, testaram a capacidade deles de apertar um botão no momento certo, reagindo ao piscar de um símbolo. Os participantes do teste tinham de apertar um botão verde ao observar um símbolo verde a piscar. Cada vez que aparecesse um símbolo azul, os voluntários não deviam fazer nada. Quanto mais bêbados ficavam, menor era a capacidade de se conter para não apertar o botão ao ver a luz azul. Isso era esperado. O surpreendente, porém, é que a performance dos homens foi cerca de três vezes pior que a das mulheres.  Depois, todos responderam a um questionário sobre os efeitos que o álcool exercia sobre eles. Os homens relataram níveis de estimulação, entre eles agressividade, confiança e desinibição. Já as mulheres relataram um nível de sedação seis vezes maior que o dos homens. A equipa, liderada pelo psicólogo Mark Fillimore, afirmou que as diferenças biológicas e psicológicas poderiam explicar por que razão terá o álcool efeitos distintos em homens e mulheres. «Existe a suposição de que as mulheres não são resistentes à bebida, mas os nossos resultados mostram que são os homens que ficam desinibidos mais rapidamente», disse Fillimore. Especialistas da Grã-Bretanha disseram que os resultados devem ser vistos com cautela e que são necessárias mais provas para determinar se a conclusão de que as mulheres são mais fortes para a bebida é verdadeira.Traduzido e adaptado por:Paula Pedro MartinsJornalistaMNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.