MP3 devem ser vendidos com aviso sobre perda de audição

Ideia defendida pelo presidente da Sociedade Portuguesa de Otorrinolaringologia

30 janeiro 2009
  |  Partilhar:

Os aparelhos de música tipo mp3 devem ser vendidos com informação que advirta para os riscos de perda de audição, defendeu o presidente da Sociedade Portuguesa de Otorrinolaringologia, João Marta Pimentel.
 

 

"Há cada vez mais casos de problemas de audição em jovens, o que está a causar preocupação na classe médica", disse o especialista, em entrevista à agência Lusa, advertindo para o facto de ouvir música num nível sonoro muito elevado e durante um tempo prolongado poder originar perda de audição irreversível.
 

 

O médico condenou, sobretudo, a utilização do tipo de auscultadores que encaixam no ouvido, fazendo "oclusão do canal auditivo", permitindo apenas a audição proveniente do aparelho. Ao invés, refere o otorrinolaringologista, “os auscultadores externos são um mal menor porque permitem a entrada de som ambiente”.
 

 

Em forma de aviso, o especialista refere que o primeiro sintoma a valorizar nos jovens é a queixa de não perceberem o que ouvem.
 

 

Em Outubro passado, um parecer emitido pelo "Comité Científico dos Riscos para a Saúde Emergentes e Recentemente Identificados", a pedido da Comissão Europeia, revelou que 5 a 10% dos utilizadores de aparelhos mp3 poderão perder a audição se o fizerem durante mais de uma hora por dia, todas as semanas, com o volume elevado, durante pelo menos cinco anos.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 2Média: 4.5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.