MP arquiva processo sobre dois óbitos no hospital de Lagos

Caso continua a ser analisado pela IGS e pela Ordem dos Médicos

19 outubro 2005
  |  Partilhar:

 

O Ministério Público (MP) decidiu arquivar o processo-crime contra a médica do Hospital de Lagos pela morte de duas pessoas, em Março de 2004, no bloco operatório, no decurso de duas operações simples. O MP de Portimão entendeu que os indícios recolhidos não são suficientes para imputar à arguida qualquer responsabilidade.
 

 

Além do processo-crime do MP, o caso continua a ser analisado disciplinarmente pela IGS e ainda pela Ordem dos Médicos, que aguardava por uma decisão judicial para dar seguimento ao processo.
 

 

A investigação da Inspecção-Geral da Saúde (IGS), que esteve na base do processo do MP, apontou para a existência de "violação do dever de zelo" da médica anestesista e ainda do director clínico daquela unidade, que não terá adoptado as diligências necessárias logo após o primeiro óbito. A médica foi na altura suspensa por 90 dias, como medida cautelar para não prejudicar a investigação.
 

 

Em causa está a morte de um homem de 35 anos e de uma mulher de 44 no espaço de quatro dias, no mesmo hospital. Ambos deram entrada na unidade para serem submetidos a duas cirurgias simples - a remoção de um quisto e a operação a uma fístula - e vieram a morrer por complicações anestésicas pós-operatórias.
 

 

Fonte: Diário de Notícias
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.