Movimento “Panteras Rosa” acusa Hospital de Santa Maria de discriminar transexuais

Hospital rejeita delações

29 março 2007
  |  Partilhar:

 

O movimento “Panteras Rosa” acusou esta semana o Hospital de Santa Maria, Lisboa, de discriminação a transexuais, obrigados a ficar internados em função do seu sexo de nascença, mas a administração negou a existência de qualquer regra desse tipo.
 

 

Em comunicado, o movimento “Panteras Rosa” - Frente de Combate à LesBiGayTransfobia alega que "médicos responsáveis" do hospital lisboeta citaram "regras impostas pela nova administração" que levam a que "os/as transexuais que tenham de ser internados/as" sejam "dirigidos para a enfermaria correspondente ao seu sexo biológico e não a enfermaria correspondente ao seu género".
 

 

Contactado pela agência Lusa, o administrador hospitalar Correia da Cunha garantiu que "não há uma regra estrita" a aplicar nestes casos, reconhecendo que se trata de "uma área sensível" em que "cada caso é um caso".
 

 

Correia da Cunha afirmou ainda desconhecer queixas de utentes do hospital relativas a este assunto e assegurou que qualquer reclamação passaria sempre pelos directores dos serviços e pelo gabinete do utente daquele estabelecimento hospitalar.
 

 

Fonte: Diário de Notícias
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.