Mortes devido ao calor em 2020 poderão triplicar

Estudo apresentado pela Organização Mundial de Saúde

23 dezembro 2005
  |  Partilhar:

 

Cerca de 1.500 portugueses poderão morrer devido ao calor em 2020, três vezes mais do que no período entre 1980 e 1998, revela um estudo da Organização Mundial de Saúde (OMS) que alerta para os efeitos das alterações climáticas.
 

 

Ondas de calor, secas e chuvas intensas, além do aumento de doenças transmitidas por insectos e relacionadas com a alimentação e a água são algumas das consequências negativas das alterações climáticas para a região europeia identificadas nesta investigação.
 

 

O estudo indica que o Sul da Europa se tornará mais seco, enquanto no Norte o clima se tornará mais quente e húmido, notando que existe uma relação directa entre a taxa de mortalidade e o stress térmico.
 

 

O estudo da OMS foi divulgado recentemente em Montreal (Canadá) durante a Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.