Mortalidade por cancro gástrico diminui no mundo

Dados publicados no “International Journal of Cancer”

02 setembro 2009
  |  Partilhar:

O número de óbitos decorrentes de cancro do estômago está a baixar no mundo, refere um estudo publicado no “International Journal of Cancer”.

 

Apesar de o cancro gástrico ser menos frequente nas populações da América do Norte e da Europa, a doença ainda é comum no Japão, Rússia e em partes da América Latina, representando cerca de 10% do total de mortes provocadas por doenças oncológicas.
 

No estudo, liderado por Liliane Chatenoud, do Instituto de Investigação Farmacológica Mario Negri, de Milão, Itália, foram analisados dados de 63 países durante o período de 1980 e 2005.

 

Os resultados do levantamento indicam que, nos últimos 10 anos, as mortes por cancro gástrico apresentaram uma redução de 3 a 4% por ano na União Europeia, Austrália, EUA, Japão, República da Coreia, Ucrânia e Rússia. Houve também uma redução de 2% ao ano no Chile, Brasil, Argentina, México e Colômbia.

 

A diminuição da taxa de mortalidade foi maior entre jovens adultos e pessoas de meia-idade, facto que, segundo os cientistas, evidencia que a taxa tende a continuar num rumo descendente.

 

Contudo, nem tudo são boas notícias: as mulheres entre os 30 e os 49 anos da França, Reino Unido e EUA não apresentaram uma diminuição da taxa de mortalidade pela doença.

 

“Apesar das tendências de diminuição da mortalidade serem encorajadoras, o cancro do estômago permanece como uma das maiores causas de morte no mundo”, destaca a equipa, que acrescenta relembrando o facto de a insuficiência de dados dos países asiáticos e africanos não permitir generalizar os resultados.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.