Morfina pode contribuir para metastização tumoral

Estudo apresentado na conferência da American Association for Cancer Research

26 novembro 2009
  |  Partilhar:

A morfina, fármaco do grupo dos opióides usado no tratamento tópico da dor, promove o crescimento de novos vasos sanguíneos que levam oxigénio e nutrientes aos tumores, facilitando a disseminação do cancro a outros tecidos, revela um estudo, realizado com ratinhos, de investigadores da University of Chicago, nos EUA.

 

O estudo, apresentado na conferência da American Association for Cancer Research, em Boston, também refere ter sido identificada uma substância que teria a propriedade de anular esse efeito.

 

Em declarações à BBC, o líder da investigação, Patrick Singleton, explicou que este efeito negativo da morfina poderia ser anulado por um fármaco, denominado metilnaltrexona, desenvolvido na década de 80 para combater a prisão de ventre associada ao uso da morfina.

 

Segundo o especialista, a metilnaltrexona, cujo uso só foi aprovado recentemente nos EUA, parece funcionar sem interferir com as propriedades analgésicas da morfina.

 

De acordo com o investigador, nos testes realizados em ratinhos (manipulados para apresentarem cancro do pulmão), a disseminação do cancro, supostamente encorajada pelo opiáceo, foi inibida em 90% pela metilnaltrexona.

 

Os testes da University of Chicago foram iniciados após um colega de Singleton ter observado que vários pacientes tratados com o fármaco em questão sobreviveram mais tempo do que o esperado após a cirurgia.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.