Morangos aumentam resposta dos glóbulos vermelhos

Estudo publicado na revista "Food Chemistry"

28 junho 2011
  |  Partilhar:

Um grupo de voluntários comeu meio quilo de morangos todos os dias durante duas semanas para demonstrar que a ingestão desta fruta melhora a capacidade antioxidante do sangue, aponta um estudo publicado na revista "Food Chemistry".

 

Na investigação ficou demonstrado que os morangos aumentam a resposta dos glóbulos vermelhos do sangue perante o stresse oxidativo, um desequilíbrio associado a várias doenças.

 

A investigação foi realizada por investigadores da Universidade Politécnica de Marche (UNIVPM, na Itália) e da Universidade de Granada (UGR, Espanha).

 

Os cientistas já tinham tentado confirmar a capacidade antioxidante dos morangos em experiências laboratoriais in vitro, mas agora conseguiram demonstrar in vivo.

 

Para a pesquisa, os cientistas deram, diariamente, a 12 voluntários saudáveis 500 gramas de morangos (da variedade Sveva) que foram consumidos ao longo do dia. Durante 16 dias foram colhidas amostras de sangue, aos quatro, oito, 12 e 16 dias, e um mês mais tarde. Os resultados revelam que o consumo regular desta fruta pode melhorar a capacidade antioxidante do plasma sanguíneo e a resistência dos glóbulos vermelhos à  hemólise (fragmentação) oxidativa.

 

"Verificámos que algumas variedades de morangos tornam os eritrócitos (glóbulos vermelhos) mais resistentes ao stress oxidativo. Este facto pode ser de grande importância, se considerarmos que esse fenómeno pode conduzir a doenças graves", explicou, em comunicado de imprensa, o líder do estudo, Maurizio Battino.

 

A equipa analisa, agora, as variações causadas pela ingestão de quantidades menores de morangos (o consumo médio tende a ser uma tigela de 150g ou 200g por dia). "O importante é que façam parte de uma dieta saudável e equilibrada, dentro das cinco porções diárias de frutas e legumes", apontou o cientista.

 

Os cientistas continuam a analisar diferentes variedades de morangos, já que cada uma tem as suas próprias quantidades e proporções de antioxidantes.

 

Os morangos apresentam grande quantidade de compostos fenólicos, como os flavonóides, que diminuem o stress oxidativo. O stress oxidativo ocorre em algumas situações patológicas (tais como doença cardiovascular, cancro ou diabetes) e fisiológicas (nascimento, envelhecimento, exercício físico), bem como no confronto entre "tipos reactivos do oxigénio" - em particular, os radicais livres - e as defesas antioxidantes do organismo.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 4
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.