Monóxido de Carbono: O gás que mata em silêncio
26 dezembro 2001
  |  Partilhar:

Inodoro, incolor, insípido e não irritante, o Monóxido de Carbono (CO) é um gás extremamente perigoso, produzido pela combustão incompleta do carvão ou libertado por aparelhos de queima.
 

 

É, de facto, um gás que mata em silêncio. Por isso, a pessoa que inala o gás não se apercebe de qualquer anormalidade. Quando a intoxicação chega a um determinado nível pode ocorrer o desmaio e provavelmente ocorrerá a morte.
 

 

Quem corre perigo
 

 

Todas as pessoas que estejam em compartimentos fechados, expostas, durante um certo tempo, às braseiras de carvão, sem as devidas condições de ventilação, ou em casas de banho, em que o sistema de aquecimento da água é feito por esquentadores a gás ( instalados nas próprias casa de banho).
 

 

Sintomas
 

 

Indisposição, náuseas, vertigens, cefaleias intensas, com taquipneia e taquicardo, vasodilatação periférica são os primeiros sintomas de intoxicação por monóxido de carbono. Só depois surge a sintomatologia nervosa, embora o doente não tenha consciência do processo de intoxicação que está a sofrer, nem sinta necessidade do oxigénio. Prostração, sonolência, flacidez muscular, paralisação dos membros torna difícil, e às vezes, impossível a mobilização. Por tudo isto, muitas das vezes, as vítimas são encontrados em fase comatosa ou em situação de difícil recuperação.
 

 

A exposição a este poluente constitui um risco elevado, sobretudo em indivíduos com problemas cardio-vasculares. As pessoas saudáveis poderão ser afectados por níveis moderados de CO, inadvertidamente e apresentarem diminuição da percepção visual, da capacidade de aprendizagem, da destreza manual, da capacidade de aprendizagem e do desempenho de tarefas complexas.
 

 

Primeiros socorros
 

 

O tratamento inicia-se em remover a vítima do local, chamar o 112 ou conduzir, com rapidez, a pessoa ao serviço de urgência mais próximo. Tenha atenção aos ambientes onde haja combustão - lareiras, esquentadores - , pois é obrigatório a ventilação adequada.
 

 

As consequências para o organismo
 

 

O aparelho respiratório humano tem por função propiciar que todas as células constituintes do organismo executem o processo de respiração. Para a manutenção deste processo, o sangue ao passar pelos pulmões é abastecido com oxigénio, o qual é conduzido até às células dos diferentes tecidos do corpo. Em processo inverso, o sangue trás das células até os pulmões o gás carbónico. Os níveis destes gases, como de outros na corrente sanguínea, irão depender das condições do ambiente, ou seja, altas concentrações destes compostos no ar ambiente implicam um aumento dos níveis no sangue. Enquanto as altas concentrações de oxigénio podem dar origem a vertigens, as altas concentrações de gás carbónico podem levar ao óbito.
 

 

No caso do monóxido de Carbono (CO), o processo de intoxicação dá-se com o aumento da concentração do gás no ambiente, o que propicia a formação do complexo químico denominado carboxihemoglobina (COHb), ao invés do oxihemoglobina (hemoglobina combinada com o oxigénio). A morte do indivíduo ocorre quando 67% das hemoglobinas estiverem vinculadas ao monóxido de carbono.
 

 

Paula Pedro Martins
 

MNI - Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 2
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.