Monóxido carbono pode vir a ser usado como antibiótico

Estudo da Universidade Nova

03 dezembro 2007
  |  Partilhar:

 

Um estudo coordenado pela investigadora da Universidade Nova de Lisboa, Lígia Saraiva, conclui que o monóxido de carbono pode vir a ser usado como antibiótico, pela sua capacidade de matar bactérias, inclusive as mais resistentes.
 

 

A descoberta da equipa de investigadores da qual também fazem parte Carlos Romão, João Seixas e Lígia Nobre, será publicada na edição de Dezembro da revista internacional "Antimicrobial Agents and Chemotherapy".
 

 

De acordo com o comunicado relativo à investigação, esta mostrou "pela primeira vez que o monóxido de carbono tem a capacidade de matar bactérias", algo demonstrado em "várias bactérias, em particular no bem conhecido patogénico Estafilococos, que tem vindo a desenvolver uma resistência preocupante aos antibióticos correntes".
 

 

"Os compostos libertadores de monóxido de carbono - CO, no símbolo químico - penetram as paredes celulares e só quando já estão dentro do meio celular, libertam o CO de forma controlada", explicou a líder da investigadora, a propósito do modo de funcionamento dos compostos.
 

 

Fontes: Lusa e Imprensa Internacional
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.