Molécula permite diagnosticar Alzheimer

Descoberta pode travar a progressão da doença

08 outubro 2003
  |  Partilhar:

O laboratório Berlex, filial nos Estados Unidos do grupo alemão Schering, anunciou ter descoberto uma molécula que poderá permitir diagnosticar a doença de Alzheimer numa fase precoce.
 

 

A molécula em causa (CCR1), presente habitualmente na superfície dos glóbulos brancos, «é também detectada nos cérebros de pacientes atingidos pela doença de Alzheimer, mesmo num estado muito precoce», afirmou Meredith Halk-Miller, directora do sector farmacêutico da Berlex.
 

 

Por outro lado, o número de moléculas deste tipo parece progredir à medida que a patologia se desenvolve, referiu a mesma fonte, indicando que serão divulgados pormenores desta descoberta na edição de Novembro da revista Annals of Neurology.
 

 

Entretanto, a Schering deu início aos primeiros estudos clínicos para a elaboração de um novo sistema de diagnóstico baseado nesta descoberta.
 

 

A doença de Alzheimer é uma doença de causa desconhecida que começa por aniquilar a memória e afecta posteriormente outras funções mentais, de forma lenta, progressiva e irreversível até determinar a ausência total de autonomia do paciente.
 

 

Estima-se que em Portugal 50 mil pessoas sofram desta doença, identificada em 1906 pelo psiquiatra alemão Alois Alzheimer e que está muito relacionada com a idade, manifestando-se em geral depois dos 50 anos.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.